Amor eterno
By: Lêh Jones
Betada por: Jú Judd






e eram namorados há dois anos, naquela noite iria levar em um dos restaurantes mais caros de Londres e a pediria em casamento.

tinha acabado de receber uma ligação de sua melhor amiga , que estava viajando para o Canadá.
"Alô!" atendeu enquanto se arrumava para jantar com .
", que saudade amiga, tudo bem com você?"
", também estou com saudades, tá tudo sim e com você? Onde você está?"
"Estou bem também, estou aqui em Londres e vou dar uma pequena festinha aqui em casa, gostaria muito que você viesse"
", sabe o que é?"
"Não aceito não como resposta " Quando falava o nome de era sinal de que ela estava brava.v "Mas eu tenho um jantar com o , ele vai ficar super bravo comigo se eu cancelar"
"E eu vou ficar muito brava com você se você cancelar comigo"
"Ok eu posso levar o ?"
"Claro amiga, mas vem logo que eu to com saudades. Beijos"
"Beijos"

tentava falar com pelo celular para chamá-lo para ir à festa de , mas como já esperava o celular estava desligado então resolveu esperar até a hora dele ir a seu apartamento.

Já eram 20h, a hora que combinara de pegar em sua casa. A campainha tocou nunca se atrasava se era pra encontrar .
abriu a porta e a abraçou e a beijou.
"Amor, que saudades!" estava um pouco nervoso com medo de que ela fugisse.
"Eu também estava com saudades, mas escuta..." tentava arrumar palavras pra falar sobre a festa.
"Amor, deixa pra depois... Vamos!" puxava .
"Espera ai, !" Os dois pararam e olhou para .
"É que... Hoje... Tem uma festa na casa da e eu queria tanto ver ela, vamos comigo?" perguntou receosa.
"Ahh, , não acredito que, sempre que a gente tem um tempo de ficar junto, você prefere ficar com as outras pessoas." já estava nervoso em saber que não pediria em casamento naquele dia e começava a falar bobeiras.
"Do que você ta falando, ? Eu sempre deixei de sair com as minhas amigas pra ficar com você." não acreditava no que ele tinha falado e muito menos que ele tinha ficado bravo apenas porque não poderia jantar com ela, sendo que eles ficariam juntos de qualquer jeito.
"Vai você vem comigo, nós vamos ficar juntos de qualquer jeito" tentava entender o rapaz.
"Mas eu quero ficar sozinho com você, você sempre me troca pela , é só ela ligar que você nem se importa comigo, me ignora, aposto que vai nessa festa só pra beijar outros caras!" gritava com ela.
"Isso é mentira, quantas vezes eu deixei a pra ficar com você, eu quase não falei tchau pra ela no aeroporto por sua causa e agora você quer ficar jogando na minha cara que eu te ignoro, coisa que eu nunca fiz e você acha mesmo que eu iria a uma festa pra beijar outros caras se eu tenho namorado?" também gritava.
já estava explodindo de tão nervoso que estava, ele não pensava mais no que falava e a garota falando em seu ouvido o estava irritando.
"Cala a boca!" Ele gritou sem perceber o que tinha gritado.
"O que você disse?" estava chocada, ele sempre era carinhoso, nunca tinha a mandado calar a boca.
"Quer saber, vá se divertir na festa da sua amiguinha que eu vou pra festa do meu amigo, eu ganho muito mais com isso." disse e saiu batendo a porta violentamente.
estava em estado de choque, entrou no carro e saiu correndo, só depois de estar longe da casa da garota percebeu que a tinha mandado calar a boca e que disse que ela iria à festa apenas para beijar, se arrependeu, ela tinha razão, ela nunca trocava por ninguém e nunca o tinha ignorado e ele sabia disso, mas seu orgulho era maior e decidiu parar em um bar e beber um pouco.
Bebeu cervejas suficientemente para ficar em um estado meio bêbado, então decidiu ir à festa que Harry o tinha convidado.

não queria ir à festa depois do que tinha dito a ela, mas lembrou de que devia estar esperando a amiga e resolveu ir para se distrair.

chegou à festa e avistou Harry conversando com duas garotas loiras e peitudas, ele sorriu e chegou perto.
"E ai, Harry." disse batendo na mão do amigo.
", que bom que você veio, essas são Katie e Lauren." Harry apresentou as meninas. não tinha contado para ninguém que pediria em casamento aquele dia, ele achava que alguém podia estragar tudo e, mesmo só ele sabendo, estragaram a noite mais especial de sua vida.
Depois de um tempo conversando, Harry foi para um canto com Katie, e logo estavam se agarrando, Lauren percebendo isso começou a se oferecer para que já estava muito bêbado e pelo que parecia estava gostando.
Minutos depois eles estavam aos beijos.

quando chegou à festa foi procurar .
"Amigaa, que saudades de você!" disse abraçando .
"Eu tava com tantas saudades. Cadê o ?" perguntou procurando .
"Longa história, eu briguei com ele, mas depois eu te conto..."
"Okay"

Lauren que conhecia de vista foi falar com ela.
"Oi , tudo bem?" Lauren deu um sorriso.
"Tudo e com você?" respondeu simpática.
"Também."
"Ah, essa é minha amiga !"
"Prazer, Lauren" Lauren se apresentou.
"Esse é o meu ficante..." Lauren disse puxando pra perto delas.
"?" cortou Lauren.
"Vocês se conhecem?" Lauren perguntou.
"Ele é meu namorado!" disse inconformada.
"Como assim?" Lauren perguntou confusa.
"É só a gente brigar que você já pega a primeira baranga que vê pela frente, !" estava decepcionada e com raiva ao mesmo tempo.
"Baranga, não!" Lauren encarou .
"Baranga, sim!" que estava quieta até agora, se pronunciou.
"Quer saber , o nosso relacionamento já virou uma rotina, tá muito chato..." Os olhos de começaram a lacrimejar, novamente não sabia o que falava pela alta quantidade de bebida ingerida. "E eu conheci a Lauren e eu... Tá tudo terminado entre a gente." ficou sem reação, parada, digerindo o que acabara de dizer.
"Tudo bem." não sabia como falou aquilo, mas saiu correndo pra fora da casa de .
" a..." ia atrás de
", me desculpe, foi muito bom rever você, mas amanhã a gente se fala, beijos" falou indo embora.
Chegou a sua casa entrou no banho e chorou tudo o que tinha que chorar, colocou seu pijama e deitou na cama ainda chorando e depois de alguns minutos adormeceu.

Na festa, disse para Lauren se retirar de sua casa com .
"Por quê?"
"Porque ele traiu a minha melhor amiga com você" disse apontando para .
"Okay"

"Você quer ir pra minha casa?" perguntou para Lauren. "Não, você mentiu pra mim falando que não tinha namorada" Lauren disse e foi embora.
Só restou a ir para casa descansar, chegou a sua casa, caiu na cama e dormiu.

No dia seguinte acordou e como esperado estava com ressaca, mas como fazia sempre ligou para para falar bom dia.

O celular estava tocando e estava dormindo, então atendeu sem ver quem era.
"Alô"
"Oi linda, como você está?" perguntou contente, ele não se lembrava de nada.
"Como você tem coragem de ligar pra mim?" disse e desligou o celular na cara de .
Ele sem entender nada deitou na cama e flashs da noite anterior vieram em sua mente.
"Como eu pude fazer aquilo?" disse batendo sua cabeça na cama.
Ele ligou para ela várias vezes, mas ela não o atendia, então ele decidiu ir a casa dela, mas foi sem sucesso já que ela não estava em casa. estava na casa de que consolava a amiga.

Cinco dias já tinham passado do ocorrido e não desistia, então resolveu fazer uma serenata para .
Escolheu uma noite em que o céu estava cheio de estrelas, chamou , Harry e . Ele tinha certeza que estaria em casa naquela noite, por que , namorado de , disse que ela estava assistindo alguns filmes com .
Na casa de

", qual filme vamos assistir?" disse segurando 'Um Amor para Recordar', 'Tartarugas Ninjas' e 'O Chamado'.
"O Chamado" disse com brilho nos olhos, ela amava filme de terror. "OK" disse colocando o DVD.
O filme já estava no meio quando os meninos chegaram na sacada de e jogou uma pedrinha na sacada, mas as meninas não ouviram, então teve uma idéia.
"Eu ligo pra e falo pra ela levar a pra sacada."
"Ótima idéia!" Harry disse.

pegou o celular e ligou no celular de , estava desligado então resolveu ligar na casa de .

TRIM TRIM TRIM
"AAAAHHHHHH!" e gritaram juntas
"É A SAMARA, NÃO ATENDEEE!" gritou quando estava indo atender o telefone.
No lado de fora da casa os meninos começaram a ouvir gritos e gritando que era a Samara. Eles não entenderam nada e ninguém atendia o telefone.
"Alguém vai ter que subir lá." disse.
"Mas não é mais fácil alguém tocar a campainha?" Harry perguntou.
"Não, porque, se tocar a campainha, elas vão para a porta e não para a sacada." respondeu.
"Então, o Harry vai!" disse.
"Por que eu?" Harry perguntou.
"Porque você é o único que não vai tocar nem cantar" respondeu.
"Maldita hora que eu dei a idéia de fazer serenata com violão" Harry disse para si mesmo enquanto subia na sacada.

Enquanto isso, na casa de "Parou de tocar..." disse.
"Agora vamos continuar a assistir o filme" disse.
"Tem certeza que você quer continuar a assistir esse filme?" "Tenho" respondeu confiante.

Harry subiu na sacada e começou a bater no vidro para chamar .
ouviu o barulho e olhou para sacada e como estava escuro só viu a sombra de Harry.
"AAHHHH A SAMARA TA NA SUA SACADA !" gritou.
"O QUE?" gritando olhando para a sacada
"A GENTE NÃO ATENDEU O TELEFONE, ENTÂO ELA VEIO PESSOALMENTE!" disse desesperada.
acendeu a luz da sacada e viu que era Harry.
" é só o Harry, não é a Samara" tentou acalmar a amiga.
"Harry? O que ele está fazendo na sua sacada?" perguntou para .
"Não sei, vamos saber agora!" disse abrindo a porta de vidro.
"Harry, o que você faz aqui?" perguntou.
"Harry, vai assustar a sua avó!" falou agora mais calma.
"Desculpe, eu não queria assustar vocês e eu queria chamar a para ver uma coisa."
"O que?" perguntou curiosa.
"Aquilo" Harry apontou para baixo e viu , e .
Eles começaram a tocar e no final começou a falar.
", me desculpe, eu só faço coisas erradas, você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida... Volta pra mim, por favor!"
"Que fofo" comentou e lhe lançou um olhar fulminante. era difícil em alguns assuntos e esse era o tipo de assunto que ela era muito difícil.
Ela fez a primeira coisa que veio em sua cabeça, pegou dois vasos pequenos de flores que tinha em sua sacada e jogou em .
"Volta para a Lauren, , acho que, com ela, seu namoro não vai ser chato, ela não vai te ignorar e nem trocar você por outras pessoas." disse com muita raiva, entrou em sua casa e bateu a porta da sacada deixando e Harry pra fora, quando se lembrou dos dois abriu a porta e os puxou para dentro.
", o que foi aquilo?" perguntou.
"Se ele acha que vai ter o meu perdão só fazendo uma serenata, está muito enganado!" disse se sentando no sofá. "E ainda joguei aquelas plantinhas tão bonitinhas nele, poderia ter jogado outra coisa" falou se lembrando das plantinhas.
"Bom meninas, eu vou indo, senão sobra pra mim. Tchau" Harry disse acenando.
"Tchau Harry, visite- nos sempre que quiser, mas venha sem o ." disse.
"OK, beijos"Harry respondeu rindo.
"Beijos." e responderam juntas.

No lado de fora da casa de .

"Dude, o que foi aquilo?" perguntou surpreso.
"Ela tá louca!" falou se limpando da terra que caiu em sua roupa.
"Você vai ter que fazer muito mais do que uma simples serenata pra ela, meu caro !" falou com pose.
"O Harry vem vindo..." disse apontando para Harry.
"Como ela tá?" perguntou.
"Uma fera, com muita raiva" Harry respondeu normalmente.
"Com raiva de que?" perguntou.
"Das plantinhas bonitinhas que ela jogou no ." Harry disse apontando para o vaso com as plantinhas no chão.
"Não acredito que é por isso, ela que não jogasse então" falou com raiva também.
"Ah! E ela disse que, se você quiser o perdão dela, vai ter que fazer muito mais do que uma simples serenata"
"Não disse?!" falou novamente com pose.
"Pelo jeito, ela tá muito brava com você, também pelo que você falou pra ela" disse.
"Vamos embora vai, eu tenho que pensar no que fazer pra ela me desculpar..." disse pegando seu violão e colocando no carro.

Na casa de

"Ai , você não acha que foi muito grossa, muito dura com o ?"
"Não acho não, ele me falou coisas horríveis e você ouviu, eu não vou deixar barato..." disse tirando o DVD e desligando a televisão.
"OK, mas vamos parar de falar disso que já deu, vamos dormir!" disse.
"Concordo, vamos logo" disse puxando para o quarto onde esta ficaria.
Não demorou mais de vinte minutos para as duas caírem no sono.

No dia seguinte acordou muito empolgado, ele já sabia o que fazer para provar para que estava completamente arrependido.
acordou zonza e com cólicas, mas achou que fosse apenas uma infecção, uma virose e deixou quieto.
O dia não teve muitas novidades, e foram ao shopping para fazer compras e os meninos ficaram ensaiando a tarde inteira.

Dois dias já tinham se passado e estava cada vez pior, vomitava sempre e começou a achar que a amiga estivesse grávida.
", você não acha que tá passando muito mal, é melhor ir ao médico..." tentava convencer a amiga.
"Não , você sabe que eu odeio hospitais!" tentava fugir.
", a sua menstruação já veio?" arrumava um jeito de falar com a amiga.
"Não, ela tá atrasada." olhou para com medo.
"Você tá pensando o mesmo que eu?"
"Não pode ser, eu não posso estar grávida dele justo agora" disse enquanto batia a mão na testa.
"Se você não quer ir ao médico, pelo menos faça um teste de farmácia." não desistia.
"OK, mas você compra pra mim? Não estou a fim de ir na farmácia" disse correndo para o banheiro.
"To indo... Já volto!" disse abrindo a porta.
chegou cinco minutos depois com dois testes de gravidez.
"Tá aqui!"
"OK, espera aí!" disse pegando a sacolinha e se trancando no banheiro.
Logo depois ela saiu e falou:
"Agora é só esperar cinco minutos..." Disse olhando na instrução.

Dois minutos depois
"Já deu?" perguntava, estava mais nervosa que .
"Não, faltam três minutos." mexia as mãos freneticamente.
Três minutos depois o relógio apitou. "Pronto, é agora!" disse correndo para o banheiro com .
"Você vê?" perguntou.
"Tudo bem!" olhou para os dois testes. "Er... Nos dois... Deram..." enrolava.
"Fala logo, mulher!" estava ansiosa demais.
"Positivo." disse esperando que a amiga desmaiasse.
"Yeah, eu to grávida!" disse fazendo uns passinhos estranhos.
"Ninguém te entende, agora pouco tava se batendo por estar grávida e agora ta toda contente que vai ser mamãe..." falava inconformada.
"Isso mesmo, não importa quem vai ser o pai da criança. E,u Ramos, estou esperando um bebê, não é demais? Você vai ser titia." pulava pelo banheiro.
"Falando em pai, quando você vai contar ao ?"
"E quem disse que eu vou contar?" parou de pular no mesmo instante.
"Ele tem o direito de saber que vai ser pai." era sempre certinha.
"Não tem não, foi ele que me largou por uma piranha, então ele não tem esse direito." disse brava, era só pensar no que tinha feito com ela que ela estourava.
"OK" não contrariava a amiga quando ela estava nervosa.
"E você não vai abrir a boca, nem falar pro , entendeu? Bico fechado!" disse apontando para .
"Pode deixar" disse indo abrir a cortina do apartamento de onde um pouco a frente tinha um outdoor.
Quando abriu a janela quase caiu pra trás, no outdoor tinha uma foto de e se beijando e estava escrito 'Amor me desculpe, meu amor por você é eterno. Te amo.'
estava folheando o jornal, quando chegou em uma parte que tinha o mesmo anúncio, ela colocou a mão na boca e foi levar pra ver.
", olha isso!" Ela disse apontando para o jornal.
"Isso não é nada, olha aquilo!" disse apontando para o outdoor.
"OMG, como ele fez isso?" estava pasma.
"É, ele não desistiu de você!" disse se sentando no sofá. "Eu acho que você deveria perdoar ele."
"Não sei" estava indecisa.
"Como não sei ? Ele colocou anúncio no jornal e no outdoor te pedindo desculpa" não acreditava que depois daquilo a amiga não iria perdoar , se fosse ela já teria perdoado.
"Eu tenho que pensar..." disse se sentando.
Se ela pensava que era só isso que faria por ela ,ela estava muito enganada.

Já estava anoitecendo e estava impaciente.
", você vai ligar quando pra ?"
"Calma, já to ligando." respondeu pegando o celular. "Alô. Oi amor, tudo bem?... Tudo sim, escuta você não quer ir em um planetário hoje comigo, você e a ? É que vai ter uma apresentação especial e, como a tá desanimada, achei que isso pudesse animar ela... Tá pego vocês as oito então?... OK, beijos... Até, te amo"
"O que ela disse?"
"Calma, elas vão sim. Vou pegar elas às oito."
"Ótimo, será que ela viu o outdoor?"
"Acho que sim."

Sete horas, foi para o planetário, ele faria mais uma surpresa para .
Oito horas, chegou na casa de e atendeu a porta.
"Oi amor, espera que eu vou chamar a ." cumprimentou com um selinho. "!"
"JÁ TO INDOO!"
"Assim vocês vão me deixar surdo" disse com a mão no ouvido.
"Desculpa" disse beijando o namorado.
"Oi , tudo bem?" disse fechando a porta do apartamento.
"Tudo sim e com você?" perguntou.
"Estou bem"
"Então vamos?" estava curiosa para ver a apresentação especial.
"Vamos" respondeu.

Dez minutos depois, os três estavam no planetário, eles entraram e estranhou, pois não havia ninguém, mas achou que ainda não era hora de começar a apresentação.
Foram andando e viu e Harry sentados e cumprimentou eles com um aceno.
De repente, a apresentação começou e apareceu no telão 'Me desculpe' escrito com estrelas, olhou pro lado e viu vindo em sua direção, ele estava ainda mais lindo.
"Me desculpe!" disse chegando perto dela.
"Por que deveria?" perguntou fria, mas seu coração estava batendo muito forte.
"Porque eu fiz tudo errado, porque eu não consigo viver sem você, porque meu amor por você é eterno e sempre será"
"Só te desculpo se você prometer nunca mais fazer o que fez..." disse com os olhos lacrimejados.
"Eu juro que nunca mais faço aquilo"
"Então, eu te desculpo!" disse com um sorriso nos lábios.
Ela olhou para o telão e estava escrito outra coisa, estava escrito 'Casa Comigo?' Também em estrelas. ficou sem reação olhou para , ele estava ajoelhado, segurando uma caixinha de veludo vermelha. Ele abriu a caixinha e dentro tinha um lindo anel de diamante.
"Casa comigo?" perguntou feliz.
"Sim, sim, sim, sim!" disse dando vários selinhos em .
pegou a mão dela e colocou o anel delicadamente.
"Ficou lindo" Disse ele beijando a mão de . deu um beijo apaixonado em e todos aplaudiram.

"Então gente, vamos comemorar!" disse alegre.
"Vamos sim, mas onde?" perguntou.
"Tem uma pizzaria aqui perto, podíamos ir pra lá..." Harry deu uma sugestão.
"OK, então vamos para a pizzaria." disse puxando .

Chegando na pizzaria todos sentaram.
"Boa noite, sejam bem-vindos e aqui está o cardápio, qualquer coisa é só chamar." O garçom veio atender eles.
"Então, vão querer pizza do quê?" perguntou quando o garçom saiu.
"Lombo" gritou.
"Calabresa" e Harry gritaram juntos.
"Palmito" falou.
"Eu também vou de palmito, e você ?" perguntou.
"Calabresa ou palmito" respondeu.
"OK. Garçom!" chamou o garçom.
"Sim" O garçom falou gentilmente.
"Traz uma pizza de calabresa, uma de palmito,uma de lombo e duas cocas." falou.
"OK!" O garçom disse e saiu.
percebeu que estava quieta.
"Tá tudo bem ?" Ela sussurrou.
"Eu to um pouco enjoada, deve ser da gravidez." também sussurrou.
"Eu tenho um comprimido aqui você quer?" apontou para a bolsa.
"Eu quero sim, obrigada"
"De nada" entregou o comprimido para .

As pizzas e as cocas chegaram e tomou o comprimido, minutos depois ela já estava melhor.
Eles ficaram até meia noite na pizzaria e depois cada um foi para sua casa, apenas que foi pra casa de e para a de .
Quando eles chegaram na casa de , ele começou a beijar e a levou para o quarto.
", hoje não." disse empurrando , que estava em cima dela na cama.
"Por que não?" perguntou triste.
"Porque eu to passando mal!" disse e se levantou da cama.
"Por que você ta passando mal?" estava curioso, ela estava bem minutos atrás.
'Será que eu conto?' pensava.
"Er... É que... Eu estou..." enrolava.
"Está o que?" perguntou delicadamente.
"Grávida" disse e fechou os olhos.
Ela abriu os olhos e viu um sem reação na frente dela.
"É meu?" perguntou, não acreditando.
"Não , é do Bozo! Claro que é seu, né " não acreditava que ele tinha perguntado aquilo.
Num impulso começou a girar , que estava ficando zonza.
", se você não quiser que eu vomite em você, me solta por favor?"
"Desculpa, eu sou um tapado mesmo, rodando uma mulher que ta passando mal." parou de girar e bateu a mão na testa.
"Não, você não é tapado, só ficou feliz." disse sorrindo.
Ele agachou deu um beijo na barriga da noiva, levantou, deu um beijo apaixonado nela e encostou o nariz dele no dela.
"Eu te amo muito, amo mais do que tudo!" sussurrou.
"Eu também te amo mais que tudo!" também sussurrou.
"Nosso amor é eterno!" "Sim, nosso amor é eterno e sempre será!" sorriu.
Fim